ARTIGOS

É hora de agir

Autor: Rodrigo Bertozzi - Data: 13/02/2012

“Os corajosos podem não viver para sempre, mas os cautelosos nem chegam a viver de verdade”.

Richard Branson

Como Arquimedes - matemático, físico, inventor e engenheiro grego - costumava afirmar, dêem-me uma alavanca e um ponto de apoio e eu movimento o mundo. Qual a alavanca e o ponto de apoio de sua empresa? É possível não ver o que está acontecendo com a economia brasileira em crescimento lento, mas que tudo indica a crer - segundo previsões nas quais aposto - irá acelerar no terceiro trimestre.

Em seis meses até a progressão do PIB é a hora de agir.

Campina Grande, na Paraíba, detém um polo de empresas de software de grande importância estratégica. O porto de Suape, em Pernanbuco, vem sendo “invadido” por empresas nacionais e estrangeiras. São exemplos de indústrias se instalando, sindicatos patronais fortalecidos, crescimento em números de empregos. Para onde olhamos existe uma forte movimentação rumo ao desenvolvimento, embalado por milhões de brasileiros.

Campo perfeito para atuação de empresários corajosos e inovadores.

Segundo o The Economist, a inovação é reconhecida como o ingrediente em si mais importante em qualquer economia. Inovar é a resposta aos seus anseios mais profundos na busca pelo equilíbrio da empresa no longo prazo. Sem olhar para o futuro, seu negócio tende a retroagir e, com isto, impedindo que a imaginação e as ideias sejam o verdadeiro motor das mudanças. 

A cada modificação do tecido social, econômico, político e cultural, os empreendedores devem contar com a identificação de oportunidades. Qual o ator mais importante no gigantesco palco econômico? É o empreendedor, você, quem possui o poder de atrair negócios, pessoas, recursos financeiros e domínio para criar. Você é a alavanca de Arquimedes que desenvolve ideias, eventos, projetos, pesquisas. 

Inovar significa deixar a lógica de atender a um mercado e simplesmente criar um mercado novo. Sim, focar em criar algo novo. Seja em formas ousadas de buscar recursos, sócios ou mentes criativas.  

*entre aspas:

“O empresário mais inovador é mais que um solucionador de problemas reativo, é um visionário que cria mentalmente saídas únicas para seus funcionários, clientes e fornecedores. Ele não se limita na busca do possível. Ele quer o impossível.”

Segundo Tom Kelley, autor do livro as “10 faces da Inovação”, os projetos de inovação certos, nos momentos certos, são capazes de desencadear movimentos em toda a organização, deflagrando uma cultura de inovação que assume identidade própria. Por conta disto, não mate jovens talentos por questões de ego. Deixe as ideias voarem livres e depois aplique a racionalidade que coabitam as veias de um empreendedor nato.  

É a hora de agir como líder e visionário. Seja em qual fase sua empresa se encontre, tenha a certeza de novos ciclos de prosperidade. Contrate consultorias especializadas, aprimore o conhecimento dos funcionários, e, principalmente, deixe a inovação transpirar em cada metro quadrado da empresa.

Chegou a hora! Ao olhar-se no espelho, espero que a figura que surja seja a de Arquimedes. Esta é a alavanca de empreendedores como você. Cada vez mais é fundamental observar e atuar em um mercado em constante ebulição. E o ponto de apoio é o contexto econômico.

Somadas ao poder de inovar, como será possível não movimentar o mundo, o seu irresistível e inegável mundo empresarial?

Rodrigo Bertozzi

CEO da B2L, Articulista e autor de 13 livros, entre eles: “Revolution Marketing Place”, “Marketing Jurídico Essencial” e “A Reinvenção da Advocacia”.