SÓCIOS NA MÍDIA

CERNE acompanha eólicas em construção no Mato Grande

Fonte: Portal Nominuto.com - Data: 12/02/2012

Fotos das obras nos parques norte-riograndenses circulam na Europa e nos EUA, via Twitter.

 


 
 
Acoplagem de pá eólica e içamento - Parque Santa Clara.
 
O diretor-geral do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia, Jean-Paul Prates, realizou na última quinta-feira, mais uma visita regular de acompanhamento das obras dos parques eólicos em curso no Estado do Rio Grande do Norte. A região escolhida, desta vez, foi a do Mato Grande (municípios de João Câmara, Parazinho, Pedra Grande) e parte do Litoral Norte (Caiçara do Norte e S. Bento do Norte).

Estas visitas visam colher subsídios para as discussões internas do CERNE, através da observação do dia-a-dia das obras, de conversas com os gestores locais, trocas de informações técnicas e análise das operações e logística relativas às construções, bem como seus efeitos e compensações sócio-ambientais junto ao seu entorno.

Acompanharam a visita o diretor de relações governamentais do CERNE, José Henrique Azeredo, e o diretor de meio ambiente e sustentabilidade do CERNE, Hugo Alexandre Fonseca. A equipe foi recebida e ciceroneada, nos parques, pelos gestores locais das empresas proprietárias, CPFL e Serveng, ambas mantenedoras do CERNE, bem como pela fornecedora dos equipamentos e obras do Complexo Eólico Santa Clara (CPFL), a Wobben Enercon.

 
Construção de base para aerogerador - Parque União dos Ventos - Pedra Grande/RN.

Foi durante a gestão de Prates à frente da então Secretaria de Energia do Estado, entre 2008 e 2010, que o Rio Grande do Norte asseguroumais de 9 bilhões de reais em investimento direto em parques eólicos, através da participação bem sucedida em vários leilões federais que resultaram na contratação garantida da compra da energia.

 
Operação de içamento de pá e encaixe na nacelle - Complexo Sta Clara - Parazinho/RN.

Responsável por várias gestões, no âmbito estadual, que deram ao RN o primeiro lugar nacional em todos os leilões de que participou durante a sua gestão, Prates foiincentivado pelas empresas a formar uma entidade que desse continuidade às ações de estratégia, planejamento e apoio a estas atividades. Assim, em 2010, nasceu o CERNE, o primeiro "think-tank" da região Nordeste do Brasil. 

A entidade se dedica a conceber, analisar e ajudar a implementar estratégias públicas e privadas de apoio a setores relacionados aos recursos naturais e à energia.

 
Fábrica itinerante de torres de concreto da #wobben #enercom em Parazinho-RN.

Hoje, reúne as principais empresas investidores dos setores de energia, petróleo e recursos naturais atuantes no RN e no CE. Faz parte do seu papel institucional o acompanhamento do progresso das atividades de instalação dos parques eólicos bem como dos demais investimentos públicos e privados relacionados com os setores que se propõe a apoiar.

Outro papel do think-tank é a promoção das atividades relacionadas com recursos naturais sustentáveis, daí o registro em fotos e depoimentos colhidos nos locais das obras, que rapidamente circulam via redes sociais. 

Algumas das melhores fotos publicadas no twitter @cernebrasil chegaram a serem repercutidas imediatamente, com tradução da legenda explicativa e registro da fonte e localização, em publicações de renome na Europa (como a Cleantech Investor) ou no Brasil (Carta Capital) bem como por especialistas internacionais no assunto, como Anne McIvor.

 


Leia notícia na íntegra